Blog Memorarces

Por Rubia Arce e Colunistas

SAUDADE

28 Feb 2017

Vamos falar sobre essa emoção, tão presente, que surge do conjunto de lembranças que acumulamos ao longo da vida, de pessoas, momentos e acontecimentos, que de alguma forma marcaram nossa existência.

Conhecemos lugares onde vivemos momentos de impactante felicidade, participamos de solenidades, comemorações, espetáculos, cerimônias; partilhamos momentos especiais com pessoas queridas, nos apaixonamos. E tudo aquilo que ficou para trás, porém registrado em nossa memória, faz formar em nós uma emoção capaz de mexer com nossos sentidos e nos remeter àqueles específicos momentos, épocas, fases, pessoas que já não mais fazem parte da nossa realidade presente, mas que fazem muita falta. Essa emoção, muitas vezes avassaladora, tem o nome de Saudade.

Embora não tenha tradução literal em muitas línguas, a saudade por definição é uma emoção causada pela distância ou ausência de algo ou alguém. Tudo aquilo que foi muito bom viver, todas as pessoas que foram muito importantes para nós, tudo o que nos marcou emocionalmente, imprime em nós uma forte vontade de reviver.

Aquele momento de felicidade, que nos encheu o coração de alegria e nos fez sentir tão bem. Aquela pessoa que passou por nossa vida e nos trouxe um conjunto de emoções maravilhosas. Aquela época em que éramos felizes e não sabíamos. Tantas são as recordações que, ao resgatarmos, nos trazem uma sensação tão boa de ter valido a pena viver até aqui. E isso, gente, não tem preço!

Eu, particularmente guardo boas lembranças de minha infância/adolescência. Recordo-me da época escolar onde vivi momentos tão preciosos para o meu desenvolvimento. Até hoje, ao lado de amigos que permanecem na minha vida, lembramos do quanto ríamos juntos, do quanto eram alegres nossos momentos na escola, ou na casa de amigos, onde nos reuníamos para realizar os trabalhos escolares. Sinto saudades disso.

 

 

Existem várias formas de recordar, de trazer à tona essa sensação que nos edifica, e nos faz repensar nossa própria vida através da nossa história. Uma delas, e talvez a mais eficiente, é a fotografia. Quando olhamos uma fotografia, por mais antiga que seja, resgatamos a memória daquele exato momento, e recordamos como estávamos nos sentindo naquele dia, o que estávamos fazendo, e com quem.

 

É mágico! Recordamos momentos que pensávamos já ter esquecido, e junto com eles, sensações, emoções, verdades que já haviam ficado para trás.

Mas, absolutamente nada supera a alegria de abraçar aquela pessoa que amamos e não vemos há muito tempo, ou retornar àquele lugar onde passamos nossos melhores momentos.

Entretanto, a saudade pode trazer sensações de alegria ou de tristeza. Em algumas ocasiões recordamos um acontecimento feliz e sorrimos. Imaginamos se algo parecido pode voltar a acontecer e poderemos sorrir novamente. De outro ponto de vista, podemos nos entristecer ao recordarmos momentos, ou pessoas que nunca mais voltaremos a ver ou viver. Neste momento é preciso manter o controle das nossas emoções, para não começarmos a pensar no vazio interior causado pela ausência, nem no quanto nos faz falta. Para, ao invés de nos apegarmos à perda daquilo que se foi, nos sentirmos felizes pelas belas lembranças daquilo que tivemos a oportunidade de viver.

Quão doloroso pode ser sentir saudades.  No entanto, quando me vem o pensamento do significado desta emoção para nossa vida, sempre me ocorre que devemos nos apegar sim, mas de forma positiva, pois é muito bom recordar e, o mais importante é ter o que recordar. Se podemos sentir saudades de algo ou de alguém, é porque tivemos o privilégio de viver momentos, fases ou épocas que nos marcaram de tal forma a querermos revivê-las, e isso tem um valor imensurável para nossa vida. Porque só sentimos saudades do que foi verdadeiramente bom.

 

A saudade, de forma alguma, deveria nos trazer tristeza. Se aquilo que te motiva a sentir saudade ainda tem chances de ser revivido - Uma pessoa querida que está longe, mas você ainda pode reencontrá-la. Um lugar que um dia você teve o prazer de conhecer, onde você pode voltar a ir - Não perca a oportunidade de “matar a saudade”. Faça uma ligação, compre uma passagem, envie uma carta. Aquilo que vale a pena ser revivido está a sua espera. Não perca tempo. Porém, se o que te motiva a sentir saudade não pode mais ser recuperado, como pessoas amadas cuja chama da vida tenha se apagado, guarde para si as melhores lembranças. Tente recordar com alegria e gratidão tudo o que foi vivenciado. Seja grato por cada momento de felicidade, cumplicidade e aprendizado. Você verá o quanto ficará mais leve.

 

No fim, cada um de nós deve encontrar uma forma saudável de lidar com as intermináveis perdas que vivenciamos todos os dias. Sentir saudades é uma característica humana muito importante para o nosso crescimento pessoal. Ainda teremos muitos motivos para sentirmos saudades. No entanto, ainda que muitas coisas não voltem a acontecer, que muitas pessoas não retornem às nossas vidas. Muitas outras experiências virão, muitas outras pessoas surgirão, muitos outros momentos acontecerão. E talvez sejam ainda mais fortes e impactantes do que os que já passaram. Em breve você pode retornar a ver os que estão longe, ou regressar ao lugar que tanto gostou de estar. Algumas saudades permanecerão, outras deixarão de existir. O que importa é o aprendizado deixado por tais momentos ou pessoas, para nós, nessa maravilhosa jornada chamada vida.

 

Vamos falar sobre isso? Fale-me sobre suas saudades, sobre como tem lidado com isso. Comente!

 

 

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

VIAGEM A OUTRO MUNDO

November 11, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon