Blog Memorarces

Por Rubia Arce e Colunistas

Vivendo melhor com as nossas recordações.

17 Jul 2017

Olá querido leitor!

No texto anterior trabalhamos o que as nossas emoções podem nos ensinar e a importância de nos permitirmos experimenta-las e trabalhar nelas. Nesse texto quero explorar juntamente com vocês um campo comum a todos nós enquanto seres humanos e que tem o poder de ser atemporal e mexer com as nossas emoções. Estou falando da nossa MEMÓRIA!

 

A memória de uma forma bem ampla pode ser definida como o armazenamento de nossas experiências numa parte do nosso cérebro as quais em boa parte podem ser acessadas quando necessitamos ou quando acontece algo que nos remete ao que vivemos no passado. Como pegar uma foto e começar a recordar daquela primeira viagem a praia, da sua lua de mel, dos amigos que fez na faculdade, do primeiro banho do filho... Sentir cheiro de chuva e lembrar de momentos da infância ou ficar mais pra baixo porque ela remete a um dia ruim da sua vida.

 

Independente do tipo de recordação elas tem o poder de se conectar as nossas emoções.

 

Costumo dizer que cada experiência que vivemos imprime em nós as emoções e elas permanecem lá... dentro da mesma caixinha aonde nossas memórias são guardadas. Quer fazer um teste a esse respeito? Tente se lembrar de uma experiência muito bacana que teve em sua vida... como está se sentindo? Bem ou mal? Agora tente recordar de algo que foi ruim ou constrangedor... como se sente? Possivelmente suas emoções acompanharam as lembranças e ao se recordar delas experimentou em tempo real o que havia experimentado quando viveu aquele fato, ainda que seja em menor intensidade.

 

Algumas pessoas tem a tendência maior em se focar em lembranças positivas de sua vida, contudo, outras permanecem presas as experiências negativas e traumáticas do passado fazendo com que as emoções geradas há tempos atrás ainda se mantenham em sua vida o que traz impactos negativos e pode acabar se transformando em alguém que apenas fica presa ao que aconteceu. Deixam de experimentar o melhor da vida ou pelo menos uma que seja menos pesada; trocam o presente pelo passado e fazem com que seu futuro seja amargo como suas lembranças.

 

Cora Coralina sabiamente disse:

“Fechei os olhos e pedi um favor ao vento: Leve tudo que for desnecessário. Ando cansada de bagagens pesadas. Daqui pra frente apenas o que couber no bolso e no coração”!

 

E é exatamente essa DECISÃO que deve ser tomada... deixar pra trás o que vivenciamos. Isso não significa negar ou apagar quem somos, mas visitar o passado apenas para aprender com ele. Afinal de contas essa é a única função dele, nos ajudar a tornarmos pessoas melhores para que vivamos um presente mais pleno e construamos um futuro melhor, mais leve e mais feliz.

 

Viver plenamente é uma ESCOLHA e você pode fazer isso.

 

Claro que não vou engana-lo dizendo que é uma tarefa das mais fáceis porque não é... exige esforço e bastante dedicação. Exige toda vez que aquela velha lembrança ruim voltar você falar pra si mesmo...

 

Ok! Eu vivi isso e não tem como mais voltar atrás então tenho duas opções: continuar remoendo o que não tem mais conserto ou aprender pra fazer diferente. O que quero e prefiro pra minha vida?

 

Faça esse teste ao longo dos próximos dias e veja se algo modificará em você. Se isso continuar sendo uma tarefa muito árdua e essa lembrança for algo muito difícil e doloroso, procurar ajuda profissional pode ser uma opção. Porque muitas vezes desejamos que as coisas mudem, mas a verdadeira mudança começa dentro de cada um de nós.

 

Um grande abraço e até o próximo texto!

 

 

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

VIAGEM A OUTRO MUNDO

November 11, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon