Blog Memorarces

Por Rubia Arce e Colunistas

A Felicidade vem em gotas!

18 Aug 2017

 

Felicidade... Essa palavra que tanto buscamos e que muitas vezes parece ser impossível atingir. Muitas pessoas passam sua vida em busca dela, se questionando se realmente existe ou se é possível recuperá-la.

 

Bom... para continuar esse texto, vou sair do meu papel de psicóloga para me conectar com você enquanto pessoa, sem o uso das teorias da faculdade para lhe contar o que aprendi com minha família, com o conselho das pessoas mais velhas, com meus amigos, com as minhas experiências e a dos outros: que a felicidade vem em gotas!

 

Ou seja, um dos caminhos para a grande busca pela felicidade é aprender a sorver ao máximo os pequenos momentos que a vida nos traz. É entender que mesmo que ainda não tenha atingido os objetivos desejados, deve-se brindar os passos dados; é saber que mesmo que não esteja com a vida ideal existem muitas outras coisas que podem ajudar a seguir adiante. E principalmente que ser feliz é uma escolha!

 

Escolha? Como assim?

 

Por acaso é possível ser feliz quando sou traído, quando perco alguém que amo, quando sou maltratado e humilhado pelas pessoas ou perco meu emprego? ... você pode se questionar assim.

 

Porém, apesar de não termos a capacidade de escolher o que acontece conosco é possível escolher o que fazemos com isso. É natural e até mesmo desejável que sintamos por um tempo a dor que cada situação ruim nos traz e, no domingo passado, em especial, me deparei com isso. Foi o 3º Dia dos Pais sem o meu pai presente e apesar de ter ficado muito triste porque a saudade apertou, aprendi com a perda dele que ao invés de me manter amargurada diante da vida por ter sido injusta e tê-lo tirado de mim por meio de uma doença tão cruel quanto a Esclerose Lateral Amiotrófica, posso agradecer pelos 32 anos que o tive ao meu lado, o que é muito mais que algumas pessoas tiveram.

 

Isso não quer dizer que devemos ficar olhando a miséria humana para podermos nos sentir melhores e, sim, compreender que cada experiência serve para, de algum modo, nos tornarmos melhores. E o que eu aprendi com a partida do meu pai?

 

Valorizar cada momento de vida para amar mais, me importar menos com pequenas chateações, com o que o outro pensa de mim quando não fiz nada diretamente que o prejudicasse e, principalmente, que ao invés de ficar apenas nos planos, devo colocar em ação os meus sonhos, pois a vida não espera... Ela é curta demais!

 

Então com isso busco experimentar ao máximo cada gota de felicidade que a vida me traz... Chega de dizer “Ah! Eu era tão feliz e não sabia!” para “Eu sou feliz e sei disso. Mesmo que a situação atualmente não esteja favorável, vai passar e poderei brindar a vida por me tornar melhor, mais madura e mais forte”.

 

Parece uma forma muito romântica de ver a vida? Num primeiro momento pode ser que sim, mas a questão aqui não é negar as situações difíceis, pois a vida pode nos trazer surpresas desagradáveis ou muito tristes como foi a minha com relação ao meu pai, mas que a chance de aprender e vivermos uma vida feliz e plena está em nossas mãos.

 

Então faça a escolha de viver sua vida na sua melhor perspectiva, aprenda com os erros, com os acertos, brinde cada conquista e aprecie assim cada gota de felicidade.

 

Um grande abraço e até a próxima!

 

 

 

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

O PESO

November 18, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon