Blog Memorarces

Por Rubia Arce e Colunistas

Quem roubou a minha criatividade?

4 Oct 2017

Olá querido/a leitor/a, tudo bem?

 

Reflita comigo: quando você era criança, o que você queria ser quando crescesse?

 

Em geral as profissões que circulavam pelo imaginário infantil na minha época de moleque quase sempre eram: astronauta, veterinário/a, médico/a, cantor/a, etc. Recordo-me que, por várias vezes, afirmei que gostaria de ser pediatra para cuidar das crianças, mas sempre tive uma grande afinidade com atividades que me fizessem expressar o meu lado criativo. Criar, desenhar, colorir, montar, dobrar, pintar, imaginar, foram alguns dos verbos que estiveram presentes na minha infância e me traziam uma sensação incompreensível de realização e prazer.

 

Mas voltando na resposta da reflexão anterior: você fez o que um dia imaginou fazer?

 

Se sim, meus parabéns! Você faz parte de um grupo privilegiado de adultos que realizaram um “sonho de criança”. No entanto, a maioria das respostas para esta pergunta certamente é: NÃO. Para grande parte das pessoas, as interações e acontecimentos pelos quais elas passam ao longo da vida, acabam minando sonhos e a sua criatividade. Pesquisas na área demonstram que uma criança possui um percentual extremamente elevado de criatividade, mas que, com o passar do tempo, este percentual começa a diminuir bruscamente.

 

Mentalmente também começamos a criar mitos aos quais nos apegamos e que fica cada vez mais difícil deixá-los de lado. Alguns pensamentos do tipo: “criatividade é privilégio para poucos”, “somente gênios são criativos” ou “pessoas criativas já nasceram criativas” são alguns dos exemplos destes “venenos mentais” que ingerimos diariamente.

 

Como o próprio nome já diz, criatividade é o ato de criar em constante atividade, e a curiosidade pode ser a força motriz para resgatar esta característica presente e guardada dentro de cada um de nós. Ser curioso/a e também corajoso/a são dois dos primeiros passos para enfrentar aquele medinho que bate quando algo novo surge no meio do caminho.

 

No meu caso atirar-me em busca de respostas para perguntas do tipo “por quê?”, “e se?”, “o que é?”, “mas como?” fizeram com que eu começasse naturalmente a absorver novos e diferentes conhecimentos de coisas que antes eu não compreendia. Um mundo totalmente novo começou a se descortinar na minha frente e da forma mais natural e genuína possível. Mesmo que esta sede por novidades tenha permanecido adormecida durante um tempo, devido à rotina massacrante e cansativa inerente à certas fases da vida, tenho tentado remar contra a maré.

 

“A curiosidade é uma das chaves capazes de abrir a porta da criatividade.”

 

É por meio da criatividade que evoluímos. Criatividade é algo que pode ser aprendido. Para ser criativo é preciso alimentar nosso cérebro com estímulos. É necessário nutrir a mente com um repertório diversificado de conteúdos que muitas vezes não farão sentido algum. Colocar a criatividade em prática é ser capaz de conectar pontos que aparentemente são desconexos. 

 

 

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

VIAGEM A OUTRO MUNDO

November 11, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon