Blog Memorarces

Por Rubia Arce e Colunistas

HISTÓRIAS

1 Nov 2017

Olá caríssimos leitores! Hoje vamos falar sobre o tema principal do trabalho da Memorarce: Histórias. Muito se ouve falar de histórias: fictícias, reais, pessoais e familiares. Sempre estaremos envolvidos por histórias porque somos constituídos por elas.

 

História tem a ver com tempo. Tempo de viver cada momento. Tempo de agir, tempo de falar e de calar. Tempo de retribuir. Tempo de construir e de reconstruir. Tempo de pensar. Uma vida bem vivida não é aquela isenta de sofrimentos, de perdas, de fracassos, mas aquela em que se vive com intensidade cada momento apresentado. É aquela na qual nos permitimos viver e não só existir. Muitos passam pela vida como espectadores, só esperam o tempo passar. E ele passa. Numa velocidade que às vezes assusta. Outros escolhem vive-la amando e desfrutando cada momento.

 

Por que valorizar a sua história pessoal?

 

Em meu trabalho repito, incansavelmente, que se deve valorizar uma história pessoal. Se até com as histórias fictícias podemos aprender, podemos mudar o nosso modo de ver a vida, imagina uma história real. Foi porque vivemos tudo que vivemos que chegamos até aqui. Hoje, quando olho mais atentamente para a minha história, consigo perceber que cada momento vivido foi como uma peça de um imenso quebra-cabeça que, ao ser posicionada e colocada sobre um enorme tabuleiro chamado vida, formou uma parte do que eu sou. Sim, somos formados de momentos. Bons ou “ruins”, sempre há o que eles nos trazem de valor.

 

Por isso, temos muito a aprender com a nossa própria história. Sim, acredita? Ela pode nos ensinar mais do que qualquer outra história, porque ela diz sobre nós mesmos. Ela carrega a verdade sobre nós, sobre quem nos tornamos. Pense no quanto aprendemos diariamente com as histórias dos outros e imagine o quanto a nossa própria história pode nos ensinar. Trata-se de conhecer a si mesmo. E quando nos conhecemos mais a fundo, temos mais poder sobre nós, sobre nossas decisões, porque conhecemos nossas fraquezas, e, principalmente, de onde vem a nossa força.

 

Tudo depende de como se olha.

 

Porém, nosso olhar sobre ela, a nossa história, deve ser completamente isento de preconceitos, ou julgamentos tolos, que não nos levem a lugar algum. Porque, quando olhamos para o que vivemos nos julgando, nos penalizando, é quando a nossa história se torna um peso para nós, e não conseguimos aprender com ela, porque nos bloqueamos para enxergar o que ela realmente nos traz. É por este motivo que muitas pessoas, às vezes, fogem das suas lembranças, porque têm a impressão de que vai ser dolorido demais olhar para trás. Mas, é a forma com que se olha que faz toda a diferença.

 

É preciso, primeiramente, respeito por nós mesmos e pelo que vivemos. Pelo que construímos ao longo de nossa jornada, que é única e tão especial. Você já parou para pensar que não existem duas pessoas com histórias iguais? Que cada ser humano que passa por este mundo constrói uma história diferente, vive momentos diferentes? Você tem ideia da diversidade que existe na humanidade? Quando dizemos que ninguém trilhou nossos caminhos, nem calçou nossos sapatos para ver onde aperta, é a mais pura verdade. Porque a nossa história é baseada em nossas escolhas. Somos diferentes porque fazemos escolhas diferentes.

 

Nossas escolhas, nossos caminhos.

 

E é importante a compreensão de que cada dia que iniciamos é como uma página em branco. A nossa história é escrita por nós e por mais ninguém. Nossas escolhas e decisões vão moldando nossos caminhos. Isso significa que podemos escolher dar um novo significado para nossas vidas e trilhar caminhos melhores para nós.

 

Por isso, não devemos pautar a nossa vida pelo que o outro é, nos comparando com outras pessoas. O que tem de mais lindo na nossa existência é justamente sermos diferentes uns dos outros. Obviamente, podemos nos espelhar naqueles que admiramos, mas sempre ter em mente que nunca seremos iguais a ninguém. E, o mais importante, saber escolher quem caminha conosco. O caminho que vamos trilhar e onde iremos chegar depende muito de quem escolhemos para nos acompanhar.

 

Portanto, caríssimos, seria muito bom se passassem a valorizar mais e respeitar a história que os constituiu. E valorizarem intensamente seus momentos bons, procurando aprender ao máximo com aqueles momentos que julgam serem ruins. A vida é muito curta para ser esquecida. E nossos momentos são muito importantes para serem deixados para trás.  

 

Qual história você quer deixar para os seus? Qual pessoa você quer ser para os que estão à sua volta? O que você já construiu e o que ainda tem a construir?

 

Vou te contar um segredo: Ainda há tempo de mudar o caminho e construir um novo legado. Tente! É só começar.

 

Até a próxima!

 

 

 

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

O PESO

November 18, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon