Blog Memorarces

Por Rubia Arce e Colunistas

Respeite seu corpo! Fique em paz com a comida e com você!

10 Nov 2017

 

Como vai querido leitor?

 

Gratidão pela sua presença aqui mais uma vez!

 

Você se preocupa com as calorias da sua comida? Rotula os alimentos em “permitidos” e “proibidos”? Segue regras para comer? Sente medo ou culpa ao comer determinado alimento? Posso imaginar que essas indagações tenham passado pela sua mente em algum momento. E é natural nesse atual mundo em busca da alimentação “perfeita” e do corpo “magro”.

 

Mas há um paradoxo aí muito interessante e que merece atenção. O mundo está cada vez mais preocupado com a alimentação, cada vez mais fala-se sobre o que comer, a todo tempo surge uma nova dieta. E nos últimos 33 anos nenhum país conseguiu reduzir o índice de obesidade, pelo contrário, essa estatística só aumenta.

 

Estar de dieta hoje é condição quase que obrigatória. Já observou isso? Mesmo aquelas pessoas que não fazem dieta, não tem um papel-prescrição para seguir, carregam na mente o que chamamos de “mentalidade ou pensamento” de dieta, passam a maior parte do tempo preocupadas com a comida.

 

Comer é algo natural e instintivo e nós precisamos resgatar isso para voltar a viver em paz com a comida e também conosco. Nascemos com a sabedoria do comer, mas ao longo dos anos ouvindo tanta coisa por aí em torno da alimentação, ficamos desconectados de nós mesmos.

 

Se você já fez dieta ou já teve algumas dessas indagações que mencionei no início, deve ter percebido algumas vezes ter comido o que não queria, ter comido sem fome, ter usado subterfúgios para enganar a fome, ou de ter comido insuficiente para a fome do momento; seu corpo pedia uma coisa e você fazia outra. Ufa! Que luta! Corpo, mente e comida!

 

Retome a sua autonomia sobre a comida e sobre o seu corpo.

 

O meu convite para você hoje é resgatar a sua sabedoria interna. Sim, o seu corpo é sábio e é ele que deve te guiar.

 

O primeiro passo para que isso aconteça é abandonar as dietas, se libertar dos pensamentos-mentalidade de dieta, não permitir que regras externas ou pessoas determinem o que, quanto e quando você vai comer.

 

- Ah e como eu vou fazer isso? Calma, vou deixar alguns passos para você começar a sua jornada de paz com a comida e com você.

 

Aqui estão:

 

Ouça seu corpo.

Quando sentir fome, coma. Quando estiver saciado, pare de comer. Num primeiro momento eu sei que fazer isso é desafiador. Vá com calma! É um processo que demanda sua atenção e disposição. Ao servir a sua comida, coma devagar, pare no meio do prato e observe se ainda precisa continuar comendo. A medida que o desconforto físico da fome for deixando de ser sentido, é a saciedade que está vindo.

 

Coma com neutralidade.

Alimentos são alimentos. Evite julgá-los ou rotulá-los. Atenda o que o seu corpo pede. Isso não quer dizer que você deva sair por aí comendo o que quiser em qualquer momento. Envolve você realmente escutar as suas vontades se elas forem verdadeiras. Faça-se perguntas: “eu vou curtir um bolo de frutas agora ou uma salada de frutas vai me deixar mais satisfeito?”, “é um prato de macarrão que eu quero agora ou prefiro arroz e feijão?”.

 

Coma com atenção plena.

Curtir o alimento, viver a experiência, é realmente se entregar ao momento de comer, com atenção, intenção e sem julgamentos. Se for comer, apenas coma. Comer é algo tão prazeroso! Então aproveite de verdade esse momento.

 

Cuide das emoções sem usar a comida.

Se você não tem certeza que está com fome, provavelmente não está. A comida comumente é usada para entorpecer emoções negativas e as vezes prolongar as positivas. E muitas vezes interpretamos mal as sensações físicas que acompanham as necessidades emocionais não atendidas. As vezes o que você precisa é de um momento de paz, é de um abraço, é de amor, é de descanso, é de dormir...... fique atento as sensações do seu corpo e aos desejos do seu coração.

 

Respeite seu corpo.

Estar de bem com o corpo é importante para ficar em paz com a comida. Se você não está totalmente satisfeito com ele agora, aprecie as partes que você gosta. Evite tentar moldá-lo, buscar padrões. Todos somos diferentes, você é diferente, o seu corpo é único. Ainda bem! Imagina um monte de gente igual circulando por aí?!! Agradeça por tudo que seu corpo te proporciona, lembre-se que tudo que você vive, que você faz, depende do seu corpo. Então trate-o com carinho, independente de forma ou tamanho.

 

Como é tudo isso para você? Tomar um novo modo de pensar e sentir sobre seu corpo e a comida? Fique à vontade para comentar e compartilhar conosco. Ah, e se você conhece alguém que você possa ajudar a pensar diferente sobre a comida, compartilhe esse texto.

 

Comece a sua jornada. Ouvir o seu corpo e fazer as pazes com a comida, também é fazer as pazes com você e com a própria vida.

 

Um grande abraço!

 

 

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

VIAGEM A OUTRO MUNDO

November 11, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon