Blog Memorarces

Por Rubia Arce e Colunistas

Praticando a gentileza consigo!

17 Nov 2017

Olá querido(a) leitor(a)

Esse mês gostaria de tratar de um tema que recorrentemente trabalho em meus atendimentos clínicos - a prática da gentileza consigo mesmo. Todos que chegam em meu consultório, indubitavelmente, possuem a capacidade de serem empáticos com as pessoas e buscam, de certo modo, não magoá-las intencionalmente. Contudo, não é incomum perceber que muitas dessas pessoas não têm a mesma atitude quando o assunto é tratar a si mesmo. Em especial aquelas que possuem um grau de autoexigência elevado.

Muitas vezes se tornam algozes de si mesmas, não se permitindo o erro e, criticando ferozmente qualquer desempenho pessoal que não seja a excelência, ao passo em que os resultados positivos são vistos como meras obrigações. E isso, definitivamente, é prejudicial, pois mina a autoconfiança, traz sofrimento emocional devido a frustração constante que carrega dentro de si e diminui a motivação.

Portanto, é necessário encontrar o equilíbrio entre não se manter acomodado com expectativas e realizações abaixo da própria capacidade, e saber reconhecer que mesmo diante do resultado não ideal, o possível foi realizado da melhor forma e você fez a entrega necessária. Isso nem de longe é conformismo e sim um modo de ver a vida numa perspectiva mais leve e que sirva para te impulsionar novas conquistas.

Então, se você por muitas vezes recrimina a si mesmo dizendo que é incompetente, que é incapaz de apresentar o resultado que deseja, que nada do que faz é bom o suficiente... Gostaria que respondesse a si mesmo agora se teria coragem de dizer as mesmas coisas que diz a você a outra pessoa que ama? Possivelmente a resposta é não, pois não deseja fazer o outro sofrer. Contudo, incrivelmente nós nos autorizamos a fazer isso conosco, sendo que a relação mais importante que você deve construir e priorizar é consigo mesmo.

Portanto, lanço agora o mesmo desafio que faço às pessoas que sentam a minha frente no consultório - praticar a Empatia Inversa, ou seja, toda vez que se recriminar, perguntar o que diria a outra pessoa se fosse ela em seu lugar. Esse exercício cotidiano ajudará a se manter mais gentil na relação entre você e você mesmo.

Além disso, o convido, também, a dar mais ouvidos aos feedbacks positivos. Muitas vezes temos dificuldade em acreditar que as pessoas estão sendo honestas quando dizem que uma apresentação que fizemos foi boa ou mesmo que o resultado apresentado atendeu ou foi além das expectativas. Em especial, as pessoas muito autoexigentes, acreditam que sempre podem fazer mais e melhor, não se conformando com o resultado, por terem dificuldade de ver que muitas coisas não estão sob seu controle e que existe uma diferença entre o ideal e o que é realizável. Nesse sentido é importante perceber que se o que estava em suas mãos fazer foi feito e se algo foi deixado de lado, que sirva para um aprendizado futuro, afinal de contas, não tem como voltarmos no tempo para fazermos diferente, mas isso é possível diante de uma nova oportunidade que surgir.

O resultado que deparo geralmente com as pessoas que praticam esses dois exercícios é muito positivo, pois diminuem a carga e o peso do mundo que carregam em seus ombros e descobrem que muito dessa bagagem não lhes pertence. Então, coloque um propósito de ser mais gentil consigo, ao mesmo tempo em que aprende com suas experiências e fortalece sua autoconfiança e autoestima.

Um grande abraço e até a próxima!

 

 

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

VIAGEM A OUTRO MUNDO

November 11, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon