Blog Memorarces

Por Rubia Arce e Colunistas

O Rei Bigodeira e sua banheira

15 Dec 2017

Estimados leitores, os últimos textos colocados na Coluna Inspirando de nosso adorável Blog Memorarce, abordou temas discutidos em nossa vida cotidiana. A intenção destes textos foi para que todos nós possamos lançar mão de alguns minutinhos de nossas agitadas e corridas vidas sobre temas que permeiam nosso dia-a-dia e para que saibamos nos posicionar a respeito de certas situações.

 

            Para o texto de hoje, resolvi sair de temas que mexem com nossas opiniões e propor uma viagem através do universo infanto-juvenil, com uma história de ficção muito engraçada escrita por Audrey Wood para nos motivar a entrar neste mundinho tão mágico e ficcional que é o das crianças.

 

            A história acontece num castelo, onde Rei Bigodeira é paparicado por todos os seus súditos e vigiado por seu pequeno pajem que, desde o amanhecer, anuncia a todo tempo o que faz o seu Rei. Muito preocupado, o pequeno pajem pede por socorro o tempo todo:

            - Socorro, Socorro! -  grita o pequeno pajem logo ao levantar do sol.

 

- Rei Bigodeira está na sua banheira e não quer sair! O que vamos fazer?

 

Para que o Rei Bigodeira possa sair de sua banheira, aparece seu cavaleiro, avisando-o que era hora de guerrear. Mas, o Rei todo tranquilo e sem se exaltar, responde:

- Venha meu cavaleiro, hoje vamos guerrear na banheira, fazendo bum, bum, bum.

 

Como o Rei Bigodeira, não demonstra nenhum interesse de sair de sua banheira, seu pajem já começa a gritar pedindo por socorro novamente:

- Socorro, Socorro! -  grita o pequeno pajem quando o sol já estava alto.

- Rei Bigodeira está na sua banheira e não quer sair! O que vamos fazer?

 

Desta vez quem aparece para tentar tirar o Rei de sua banheira, foi a ilustre Rainha avisando-o que já estava na hora de almoçar. Mas, o Rei feliz da vida e sem ofender sua Rainha, pede a ela que venha almoçar na banheira, hum, hum, hum.

 

Mais uma vez, o Rei Bigodeira, não demonstra nenhum interesse de sair de sua banheira, seu pajem novamente começa a gritar pedindo por socorro:

- Socorro, Socorro! -  grita o pequeno pajem quando o sol começava a baixar.

- Rei Bigodeira está na sua banheira e não quer sair! O que vamos fazer?

 

O Duque aparece desta vez para tentar tirar o Rei de sua banheira, avisando-o que estava na hora de pescar. Mas, o Rei não queria saber de sair de sua banheira. Ele queria passar o seu dia na banheira e resolver todas as pendências dali mesmo, bem relaxado e tranquilo. Muitos de seus súditos apareceram para tentar tirá-lo da banheiro, mas foram tentativas inúteis. Naquele dia, tudo aconteceria na banheira para o Rei Bigodeira.

 

O pobre pajem gritava socorro o tempo todo e pedia ajuda a todos que ali estavam. Mas, como viu que não conseguiria tirar o Rei Bigodeira de sua banheira, pois a lua já estava brilhando e todos dançando no baile de gala com o Rei e nada da festa acabar; o pajem teve uma ilustre ideia de como poderia acabar com a festa.

 

O pequeno pajem, simplesmente retirou o tampão da banheira, onde a água foi-se embora pelo ralo e todos tiverem que sair da ilustre banheira do Rei Bigodeira. 

 

Esta história de ficção e de muitos momentos engraçados, recontada de forma espontânea aos nossos pequenos leitores, pode motiva-los à leitura e a procura por livros que nos fazem sentir felizes com aquilo que é engraçado.

 

Assim existem livros, que nos levam ao riso e nos fazem bem.

 

 

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

VIAGEM A OUTRO MUNDO

November 11, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon