Blog Memorarces

Por Rubia Arce e Colunistas

VIDA

29 Jan 2018

Olá meus caros leitores! Muito bom falar a vocês mais uma vez. Hoje vamos falar de Vida. Como você tem vivido? O quanto tem aproveitado ou aprendido com seus momentos? O que tem feito com o que fizeram com você?

 

Estamos aqui e temos a oportunidade de viver esta e não outra vida. Estamos aqui agora, experimentando sermos quem somos, com a bagagem que temos e com inúmeras possibilidades de aprendizado. Experimentando emoções, sentimentos, momentos que só acontecem uma vez. Quando pensamos que irão se repetir, eles já acontecem de forma diferente. Participamos deste espetáculo, e enquanto as cortinas estiverem abertas, cabe a nós realizarmos o melhor que pudermos.

 

A vida não deve ser uma tentativa de ser melhor do que os outros, se comparando aos outros como se buscássemos parâmetros para nossas ações. Não. A vida deve ser vivida da melhor forma que pudermos, devemos tentar, sim, sermos melhores do que nós mesmos a cada dia. E como se faz isso? Buscando o melhor para nós e para as pessoas ao nosso redor a todo o momento. E como eu sei o que é melhor?  Aquilo que faz bem a nós sem prejudicar o outro. E, lembre-se, muitas vezes, só de não complicar mais, ou atrapalhar, já se está ajudando muito.

 

Em minha vida, sempre me pergunto se a maneira como estou agindo seria a melhor forma de agir em determinadas situações. Pergunto-me se não poderia fazer mais pelas pessoas. Sempre se pode fazer mais. Mas, em grande parte das vezes, chego à conclusão de que não estou dificultando mais ainda a vida daquelas pessoas. Então entendo que já estou ajudando. Porque não poucas vezes, já vi pessoas entrando nas vidas das outras, tentando ajudar, mas terminam por acrescentar mais um fardo. Sinto que se a pessoa não estivesse lá, talvez tudo poderia ser mais tranquilo.

 

Nesta vida, experimentamos ganhos e perdas, euforia e desespero, alegrias e tristezas de forma muito intensa, porque é para isso que estamos aqui. E como lidamos com as inúmeras coisas que nos acontecem é que faz de nós o que somos, ou nos tornamos ao longo do tempo. Desilusões, fracassos, desapontamentos fazem parte do percurso, tanto quanto sonhos realizados, vitórias e felizes conquistas. A diferença básica é que uns foram feitos para aprendermos o que deve ser aprendido, outros foram feitos para aproveitarmos e nos deleitarmos. E, termos sabedoria suficiente para distinguirmos a hora de aprender e a hora de viver o mais intensamente possível o momento é do que vamos falar aqui.

 

Momentos. Palavra que define os pedacinhos em que é dividida uma vida. Companhia. Palavra que define aqueles que escolhemos para caminhar conosco.

 

Passamos por momentos muito difíceis, outros nem tanto. Estes são carregados de aprendizados. Tanto que, quando estamos no meio do sofrimento, devemos nos perguntar: “O que eu devo aprender com tudo isso?” É a melhor pergunta a se fazer.

 

Assim como, passamos por momentos muito bons. E, muitas vezes, não os aproveitamos ou curtimos como deveríamos. Os deixamos passar quase que despercebidos, porque não os valorizamos como deveríamos. As tempestades acontecem para darmos valor quando a bonança vier. E ela vem. Pode acreditar.

 

As pessoas que passam por nossas vidas são aquelas que devem passar, mas muitas nos fazem sofrer, ou nos desejam mal, ou contribuem de forma “negativa” para nossa caminhada. Porém, por incrível que pareça, estas são as que podem nos trazer o mais profundo aprendizado, se soubermos reverter suas ações contra nós a nosso favor. Porque são as pessoas que julgamos ruins para nós que podem nos tornar pessoas melhores. As que nos amam, nos amam como somos, não exigem que nos transformemos. Mas conviver com quem não nos aceita, de alguma forma, nos obriga a sair da zona de conforto e buscar ser melhor.  

 

O que você tem feito com o que fizeram com você?

É claro que é muito mais fácil culpar os outros por nossas desventuras. Tentar nos convencer de que nossa vida não é tão boa porque determinada pessoa não nos ajuda, ou porque os outros não contribuem, ou porque ninguém nos dá oportunidade, ou porque tudo age contra nós. Sempre é mais fácil jogar a responsabilidade de tudo nos ombros dos outros.

 

Mas eu estou aqui para dizer que a responsabilidade é nossa. Não sobre o que fazem conosco, mas sobre o que fazemos com isso. É nossa escolha continuar sofrendo e alimentar o que de ruim ficou da experiência, ou buscar formas de aprender com o que aconteceu e encontrar um caminho para superar.  Então, o que você escolhe hoje?

 

“Gosto de pensar que um dia será um velho como eu, falando na orelha de um jovem, explicando como você pegou o limão mais azedo que a vida te ofereceu e o transformou em algo parecido com limonada.“

This is us

 

Sobre momentos bons.

 

Sabe aqueles momentos que gostaríamos que durassem para sempre? Aqueles que de tão bons nos fazem acreditar em felicidade? São estes que devemos viver o mais intensamente possível. São estes que devemos sentir com o corpo e a alma, para ficarem registrados em nós para sempre. Para que, quando a tempestade vier, nós possamos nos lembrar de que já vivemos a bonança e confiar que ela pode voltar.

 

Comente. Conte-me sobre momentos inesquecíveis que você viveu. Será um prazer conversar com você.

 

 

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

O PESO

November 18, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon