Blog Memorarces

Por Rubia Arce e Colunistas

Assombração sabe pra quem aparece: estabelecendo limites saudáveis nas relações

16 Feb 2018

Olá querido leitor!

No texto de hoje, gostaria de trabalhar com vocês a respeito dos limites saudáveis que devemos estabelecer nas relações, independente da sua forma. E, para isso, vamos refletir acerca do ditado popular: “Assombração sabe pra quem aparece”, que pra mim é uma verdade propriamente dita, apesar do seu toque de humor um tanto quanto peculiar.

 

Por algumas vezes em sua vida você deve ter se deparado com aquela pessoa que vivia reclamando de como o vizinho, filho, marido, esposa, namorado, namorada, colegas eram folgados, como era um desaforo passar por tudo isso, sem nunca ao menos ter dito nada a quem realmente deveria, ou seja, reclamava, mas nunca se posicionou com tais pessoas a respeito disso, escolhendo assim carregar o fardo da atitude do outro.

 

Bem... comigo já aconteceu diversas vezes na minha vida pessoal e também é um tema recorrente no consultório. Deparo-me muito com pessoas se queixando das outras e desejando a mudança do outro, sem ao menos ter pensado que a verdadeira mudança está em si, em como se posiciona, em como muitas vezes permite que a  assombração apareça e faça morada em sua vida.

 

O que falo para todas elas com muito carinho é “Quem coloca o limite na relação é você!”... Não existe um mistério indecifrável envolvido nisso... apenas que “O outro vai até onde você permita que ele vá”. E isso é da nossa própria natureza... desde pequenos desafiamos nossos limites com o outro. Se você conviveu ou convive com uma criança, deve ter visto a seguinte cena: a criança olhando pra você e indo fazer algo errado. Pelo olhar dela, você sabe que tem consciência de que não deveria fazer aquilo, mas quer testar se você dirá alguma coisa. Caso diga, ela recua, mas se não falar nada, ela fará, mesmo que por dentro saiba que não deveria.

 

Quando nos tornamos adultos, de certo modo, essa natureza ainda permanece. Então, compete a quem está se sentindo incomodado com a situação se posicionar. E o desafio está aí... Ao decidirmos dar um basta em algo, acreditamos, naturalmente, que o melhor a se fazer é diretamente o oposto – falar o que deseja da forma que deseja, mas nenhum extremo é saudável. Sendo assim, é necessário desenvolver o equilíbrio na hora de se comunicar, ou seja, uma comunicação assertiva.

 

Existem pessoas que possuem imensa dificuldade em se posicionar por medo de serem mal vistas ou entrarem em conflito. Já outras, retrucam de forma forte e veemente sem medo de machucar. Ambos comportamentos não estão equilibrados. Na hora de ser assertivo, é muito importante encontrar argumentos e palavras que exprimam o que quer dizer, mas sem ofender, pois quando o outro se sente assim, acaba se fechando para todo o resto que você disse, e sua mensagem mais importante não é recebida e muito menos produz o efeito positivo que deseja: a mudança do outro em relação a você trará apenas mágoa ou mais irritação.

 

Sendo assim, seguem algumas dicas para desenvolver a assertividade e com isso colocar limites nas relações:

  1. Escreva todos os fatos que a pessoa fez que lhe incomodam.

  2. Ensaie o que vai dizer: grave um áudio seu, simulando o que diria para essa pessoa caso estivesse na frente dela pontuando o que não gostou que ela fez.

  3. Ouça e avalie se o áudio trouxe o resultado que você deseja, se tudo que você disse seria ouvido e entendido, sem ser ofensivo. Se quiser, mostre para uma pessoa de sua confiança e peça um feedback.

  4. Enfrente o medo: após entender todos os gargalos, pensar nas palavras assertivas que pode dizer (não é decorar), separe um momento para conversar com essa pessoa e experimente fazê-lo. Só colocando essa habilidade em prática que ela será realmente desenvolvida.

Importante: jamais tenha essa conversa em um momento de raiva e estresse intenso, pois mesmo que escolha bem as palavras, a entonação de voz também influencia na sua comunicação. Então, deixe a “poeira abaixar” e daí sim separe um momento com ambos mais calmos falarem a respeito do que é necessário, ok?

 

Você poderá se surpreender com o resultado que é obtido com uma comunicação assertiva, pois além do limite que é colocado, ela gera reflexão da outra parte e com isso mudança efetiva de comportamento do outro em relação a você e também do seu em relação aos outros.

 

Claro que esse é um comportamento que levará tempo e prática para se consolidar, mas se não o fizer, as coisas continuarão do mesmo jeito que estão. Caso encontre muita dificuldade, ou se apenas ao pensar nisso já faz com que se sinta angustiado e aflito, talvez, procurar uma ajuda profissional para trabalhar essas questões seja importante, principalmente se isso provoca impactos mais extensos em sua vida.

 

Bem... espero que tenha gostado das dicas e sinta-se livre também para buscar outras maneiras de se desenvolver, pois o mais importante é crescer sempre!

 

Grande abraço e até a próxima!

 

 

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

VIAGEM A OUTRO MUNDO

November 11, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon