Blog Memorarces

Por Rubia Arce e Colunistas

Dia da mulher: a história dessa data...

19 Mar 2018

Provavelmente quando você estiver lendo este artigo o dia 08 de março já terá passado… Mas, como ele será publicado em março, entendo ser conveniente falarmos da história desta data.

 

Eu te convido a retroceder no tempo, no momento em que o mundo e as relações sociais eram bem diferentes deste formato que conhecemos.

 

Houve uma época em nossa história em que a mulher era vista como um ser muito inferior, como se não fosse um ser humano capaz de fazer ou realizar o mesmo que qualquer homem. Pensar, votar, trabalhar, eram privilégios que não atingiam as mulheres que deviam se limitar às atividades da casa e ao cuidado com os filhos.

 

Mas o mundo passou por mudanças na forma de produção, e as máquinas da indústria, e as guerras que mataram milhares de homens, fizeram com que a necessidade de mão de obra deixasse de lado o desprezo e o menosprezo às mulheres, em parte…

 

As mulheres passaram a ser admitidas em fábricas mas em condições insalubres, com jornada de trabalho extremamente excessiva, com turnos de 14 horas e com pagamentos irrisórios.

 

Não tinham direitos políticos, trabalhistas ou sociais. Era como um favor empregá-las. E foi assim por muitos anos, e durante muito tempo as reivindicações eram reprimidas de forma violenta.

 

E no dia 08 de março de 1957, em Nova Iorque, várias mulheres, que trabalhavam em uma indústria de tecidos, decidiram dar um basta: pela primeira vez, uniram-se e resolveram que não trabalhariam até que conseguissem condições melhores e direitos trabalhistas como descanso, turno de trabalho reduzido, local de trabalho mais digno.

 

Elas foram reprimidas com violência, apanharam, foram presas, algumas morreram e não conseguiram conquistas, mas o protesto não foi em vão.

 

No mundo inteiro ouviu-se falar do que elas tinham feito. O sentimento de revolta e suas ideias ganharam outras mentes. E os protestos continuavam e eram severamente reprimidos.

 

Em 1911 houve um incêndio em uma fábrica de tecidos, onde morreram 145 trabalhadores, a grande maioria eram mulheres. Suspeita-se que o incêndio foi provocado pelos donos da fábrica em represália pela invasão da fábrica pelas mulheres. A repercussão negativa foi enorme e as mortes provocaram algumas melhorarias nas condições de trabalho.

 

Em 1917, as mulheres russas saíram à rua em uma manifestação conhecida como Pão e Paz. Elas pediam melhores condições de trabalho, comida e o fim da guerra. Foram reprimidas, mas sua atitude ganhou o apoio das massas e culminou com a Revolução Russa.

 

Todo esse movimento de protestos, paralisações e repressões continuou pelo mundo por anos, mas somente em 1975 foi escolhida pela Organização das Nações unidas, a data de 08 de março como representativa do dia das lutas das mulheres pelos direitos sociais, políticos e trabalhistas.

 

Esta data foi criada para ser um alerta sobre a importância da valorização do papel da mulher em nossa sociedade. Não é uma data comemorativa, mas sim uma data para medirmos o progresso (ou não) do reconhecimento, da necessidade de incentivo, de conquistas e melhorias contínuas, e condições de igualdade entre mulheres e homens. Pelo fim do preconceito e da discriminação.

 

Muito já foi conquistado, mas ainda há muito o que melhorar, repensar e ajustar.

 

 

 

 

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

VIAGEM A OUTRO MUNDO

November 11, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon