Blog Memorarces

Por Rubia Arce e Colunistas

Você é prisioneiro da mentalidade de dieta?

9 Oct 2018

 

Saudações querido leitor!

 

Mais uma vez estamos juntos em busca de uma relação tranquila com o nosso comer e o nosso viver.

 

Atualmente a maioria das pessoas, estão imergidas no que chamamos de “mentalidade ou pensamento de dieta”

 

Talvez você também já tenha caído em alguma armadilha dessa mentalidade e possivelmente convive com alguém que está em dieta ou vive prisioneiro desta mentalidade.

 

Fazer dieta é normal?

 

Pessoas que estão presas a essa mentalidade sempre sabem tudo sobre as dietas do momento, os alimentos milagrosos, dividem os alimentos em “isso pode”, “isso não pode”, estão sempre querendo emagrecer, nunca estão felizes com seu corpo, sempre encontram defeitos e algo para consertar, o papo geralmente é sobre o que engorda ou o que emagrece, quando te encontram não perguntam se você está bem, mas admira o quanto você emagreceu ou engordou.

 

Isto está natural nesse mundo onde confundem o amplo conceito de saúde e alimentação com a perseguição por padrões estéticos, os quais são inalcançáveis, porque a todo momento encontram algo “errado” no seu corpo e na sua comida. Mas não podemos considerar isso “normal”.

 

Não é normal sentir seu corpo inadequado, não é normal pensar que a comida é a culpada, não é normal acreditar que você come errado. Não é a toa que nos últimos 33 anos nenhum país reduziu o índice de obesidade e sobrepeso. Essas insatisfações colocadas a todo tempo, mais as “soluções” baseadas no peso e no terrorismo alimentar só fazem as pessoas se tornarem mais ansiosas e estressadas, dieta é mais um fator de estresse e ansiedade, nesse mundo de cobranças em que vivemos, e que só faz comer mais ou comer muito menos, aumentando ainda mais o sobrepeso, a obesidade e os transtornos alimentares.

 

Posso estar de dieta, sem ter um papel a seguir?

 

Fazer dieta ficou tão comum e essa mentalidade está tão difundida que muita gente está de dieta, sem saber, pois guiam sua alimentação por essa mentalidade, sem necessariamente ter um papel para seguir.

 

Portanto, conscientizar-se sobre como a mentalidade de dieta está afetando seus padrões alimentares é o primeiro passo para ter uma relação saudável e pacífica com os alimentos.

Estar em uma dieta é ter uma relação emocional com a comida baseada em culpa ou vergonha como resultado do cumprimento ou não dessas regras externas. 

 

Estar em uma dieta ou viver essa mentalidade é rotular os alimentos como bons ou ruins, colocando valor moral às suas decisões sobre comida, isto é, se você escolhe bons alimentos, teve bom comportamento, você se sente bem, se você escolhe os maus alimentos, então se comportou mal, está errado e consequentemente, se sente mal.

 

As dietas como métodos de controle de peso estão focadas no que e no quanto você deve comer, sem abordar o como e o porquê você come. Comida vai muito além de nutrientes, comida tem uma ampla representatividade na nossa vida, ela não é um fator isolado da nossa saúde e do nosso bem-estar.  

 

Quando se amplia a visão para uma investigação inclusiva do como e do porquê se come, abrem-se as portas para um mundo de sensações e emoções, que ao se tornar consciente delas e compreendê-las, se rompem padrões automáticos e habituais sobre o que comer, quando e onde, e descobre-se uma maneira diferente de agir e satisfazer as verdadeiras necessidades de se alimentar física e emocionalmente.

 

Muitas pessoas que lutam com peso e comida reagem inconscientemente a gatilhos emocionais, pensamentos e sentimentos, que podem justamente terem surgido a partir da dieta ou da mentalidade dela, ou seja, a dieta também pode aumentar o seu comer emocional, e fazer você repetir padrões que lhe farão sentir-se incapaz de mudar esse modo de alimentar e viver.

 

As dietas e qualquer outro meio externo sobre sua comida não levam em conta as razões subjacentes pelas quais você come, muito menos sobre sua verdadeira necessidade; limitam-se somente a impor regras sobre quando comer de acordo com um horário específico; quanta comida e que tipo é permitida, baseadas na restrição e recorrendo à sua “força de vontade”. Tudo isso leva a uma desconexão dos seus sinais internos de autoregulação, os quais são seus, você nasceu com eles.

 

A boa notícia é que você pode resgatar essa sua sabedoria interna e voltar a ter uma relação tranquila com a comida e o seu corpo.

 

Você pode começar a se libertar das dietas a qualquer momento:

 

Primeiro, pare de fazer dieta! 

 

Perceba todas as regras que você impõe sobre sua alimentação. Essas regras tem ajudado verdadeiramente no seu cuidado com você e com o seu bem-estar? Essas regras lhe trazem paz ao seu relacionamento com a comida? Essas regras lhe dão soluções amigáveis e sustentáveis?

 

Segundo: Dê a si mesmo permissão para comer, mas permissão incondicional. 

 

Permissão significa permitir -se a comer o bolo que você gosta, a permissão para comer um prato de massa com molho de tomate e queijo, a permissão para comer o seu pão com manteiga, a permissão para comer frutas, saladas e sobremesa,... Quando você pratica a permissão incondicional para comer, a culpa desaparece e você desfruta verdadeiramente a sua comida, e toma consciência de como você se sente, o quanto você precisa dela e como ela faz você se sentir em seguida, fisicamente e emocionalmente, ou seja, para decidir a comer e parar de comer porque realmente quer e não por causa do que a dieta ou a mentalidade dela lhe diz.

 

Terceiro: Aprenda a comer com plena consciência, no momento presente, com aceitação e sem julgamento. 

 

Quando você come baseado em seus sinais internos você se torna o seu grande seu aliado para orientar suas escolhas. Quando liberamos a mentalidade da dieta, e começamos a estabelecer uma relação curiosa e sem julgamento com a comida, não baseada na moralidade, mas na consciência de quanto você gosta, o quanto você precisa, um relacionamento baseado na escuta do corpo, sinais de fome, plenitude e satisfação, você começa a cultivar hábitos saudáveis ​​a longo prazo e se liberta da luta com a comida e com o seu peso.  

 

Está pronto? Para começar a resgatar a confiança em você, na sua intuição e abandonar a mentalidade de dieta? Eu adoraria saber se você vive essa mentalidade, ou se já se libertou dela ou se o texto de hoje contribuiu para essa tua jornada.

 

Um grande abraço! Até logo!

 

 

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

VIAGEM A OUTRO MUNDO

November 11, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon