Blog Memorarces

Por Rubia Arce e Colunistas

RESISTIR PARA CRIAR POSSÍVEIS

5 Aug 2019

“Um pouco de possível senão eu sufoco” (DELEUZE, 1992)

 

Para inaugurar o texto de hoje, utilizo essa frase do filósofo Gilles Deleuze que é, em outras palavras, um grito de socorro para uma vida onde haja possibilidades, onde um campo de “possíveis” seja criado, o que é fundamental para dar escapes à vida. Tod@s nós vivenciamos em algum momento de nossas vidas situações que nos colocam em rotas que parecem não ter saída. Dificuldades na escola, com @s filh@s, trabalho, relacionamentos e muitas outras coisas, as vezes, nos levam a pensar que alguns de nossos problemas simplesmente não têm solução.

 

Na educação isso não é diferente. Não são raras às vezes em que a educação fica sob os mais diversificados ataques. Recentemente, @s professor@s foram atacad@s na sua liberdade de ensinar, o que se chama de liberdade de cátedra. Uma série de questionamentos sobre o que se deveria ensinar nas escolas contribuiu para lançar sobre o/a professor/a duras críticas. De forma pejorativa, estes foram chamados de “doutrinadores” e passaram a serem alvos de um sistema de vigilância constante, inclusive podendo ter suas aulas filmadas para posterior “julgamento” de suas práticas docentes. Para algumas pessoas não havia nada de mais nisso, é considerado comum que um/a professor/a seja vigiado e não tenha liberdade de ensinar. Mas, acredite, fragilizar a figura d@ professor/a e sua capacidade de analisar sobre os conteúdos a serem ministrados é um retrocesso na educação. É um ataque dos mais violentos. E quando estamos sob ataque, o que fazer? Resistir e criar outras possibilidades de existir!

 

O texto de hoje não é para tratar especificamente os ataques que @s professor@s e a educação têm sofrido recentemente, embora esses sejam temas urgentes que deveriam estar na pauta das discussões entre pais, mães, docentes e toda a sociedade. Mas, o foco do texto hoje, é nas formas de resistência como possibilidade de reinvenção, de existir em meio as dificuldades, sejam educacionais ou não. Marlucy Paraíso, autora que se dedica a escrever sobre currículo e educação em suas múltiplas formas, argumenta que certos ataques demandam “uma rebelião que se traduza em uma resistência inventiva, estratégica e com diferentes focos, sem nos desviarmos, em nenhum momento, das práticas de afirmação da vida”. Isso significa que só é possível resistir às dificuldades criando outras possibilidades de vida. Possibilidades que afirmem a vida.

 

Criar é algo totalmente inventivo, não se cria algo que já existe. Criar é produzir algo novo. Portanto, não é possível sair de uma situação ruim utilizando artefatos antigos, já usados. Algumas situações exigirão um comportamento totalmente novo e inesperado, algo jamais feito antes. Uma frase atribuída a Albert Einstein nos ajuda a pensar nos efeitos dos novos possíveis. Diz assim: "Insanidade é continuar fazendo sempre as mesmas coisas e esperar resultados diferentes." Para criar outros possíveis você terá que se mover de modo diferente, pensar de diferentes formas e se abrir para possibilidades inesperadas. Se abrir a outras possibilidades é uma forma de resistir. Criar outros possíveis em meio as dificuldades é resistência pura! Não se entregar e nem se deixar abater por qualquer que seja o ataque, é resistência!

 

Portanto, diante de uma situação de ataque, problemas e dificuldades, resista! Pense e crie outras possibilidades de existir. Saia da caixa e se abra para um universo de possíveis que podem ser criados a partir dali.

 

Um forte abraço,

 

 

 

 

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

VIAGEM A OUTRO MUNDO

November 11, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon